A Importância do Toque

O ato de tocar é fundamental para o desenvolvimento do ser humano em qualquer fase da vida, principalmente para as crianças, desde a vida intrauterina, proporcionando sensação de aconchego, acolhimento, transmitindo segurança, amor e, consequentemente, bem estar físico, emocional e social. Por tudo isso, o toque na vida infantil pode gerar tendências positivas no decorrer do seu crescimento, levando à formação de uma personalidade tranquila e amorosa.

A Massagem é uma forma de tocar com qualidade, direcionada, proporcionando descanso ao corpo ou energizando-o, dependendo do momento e da necessidade individual. A Massagem é adequada aos bebês (Massagem Shantala – de origem Indiana, por exemplo), uma vez que saíram de sua posição fetal e precisam alongar os seus músculos, abrir as juntas e coordenar seus movimentos, além de criar um vínculo de carinho, confiança e amor com a mãe ou com quem cuida da criança. A massagem beneficia também a frequência cardíaca, a respiração, a digestão, ajuda na eliminação de toxinas e gera mais elasticidade.

As terapias de toque, como a Massagem, são milenares. O texto médico mais antigo da Índia, a Ayurveda (1800 a.C.) já prescrevia massagens como uma forma eficiente de cura e de prevenção, o que é muito interessante, pois quando falamos em saúde, não estamos apenas pensando na ausência de doenças, mas em prevenção, em qualidade de vida.
Sabe-se que a massagem diminui a ansiedade e o estresse, traz bem-estar, melhora a memória e foco mental, proporciona sono mais reparador, identifica áreas de tensão e rigidez importantes para a prevenção de lesões e cria uma sensação de relaxamento muscular. Pesquisas têm demonstrado ainda que a massagem está relacionada ao aumento dos níveis hormonais de dopamina (neurotransmissor no cérebro responsável pela sensação de prazer e de motivação), serotonina (neurotransmissor associado à sensação de bem-estar, reguladora do sono, apetite e temperatura corporal), endorfina (considerada um analgésico natural que auxilia na redução do stress e ansiedade) e na redução dos níveis de cortisol (hormônio associado ao estresse).

O nosso corpo trabalha muito para nós, todos os dias. Esperamos que o nosso corpo nos sirva durante anos, mas não paramos para pensar e perceber o que estamos fazendo com ele e o desgaste pelo qual ele passa quando temos noites mal dormidas, levamos uma vida sedentária, nos alimentamos mal, convivemos com a poluição do ar e da água e em ambientes repletos de pressa, cobranças e nervosismo. Precisamos prestar mais atenção a esses sinais de desgaste que o nosso corpo nos envia como, por exemplo, uma dor nas costas, ombros ou pescoço, dores de estômago, problemas intestinais, insônia, aumento ou perda de peso, etc.

As terapias de massagem são uma possibilidade e uma ótima alternativa para nos reconectarmos com o nosso corpo.
Com o idoso não é diferente, pois, enquanto os familiares estão atarefados com suas correrias e responsabilidades diárias, às vezes ele passa grande parte do dia sozinho e sem atividade. Então, o toque de carinho é fundamental para estimular o bom funcionamento neurológico, melhorar a circulação sanguínea e aumentar sua autoestima. O contato físico fortalece vínculos.

Com o envelhecimento ocorrem muitas mudanças no nosso organismo, que passa a produzir algumas substâncias em menor escala como hormônios e minerais. Em consequência, ficamos com a pele mais sensível, seca e sem elasticidade, perdemos a habilidade para algumas tarefas de rotina, surgem limitações provenientes do desgaste natural do organismo, como problemas músculos-esqueléticos, que causam dores e desconfortos pelo corpo, e em consequência dessa limitação e da necessidade de ajuda para realizar tarefas podem surgir problemas emocionais.

A massagem, nessa fase da vida, é fundamental. Traz benefícios emocionais, como: melhora na autoestima, devolve a vontade de viver, ajuda a combater a depressão, acalma e tranquiliza a mente. Quanto aos benefícios físicos: pode amenizar problemas como artrite, artrose, reumatismo, fadiga, dores em geral, reorganiza o corpo.
Pode ser massagem com óleos e cremes aromáticos, alongamentos nos dedos das mãos, pés, braços e pernas, sempre com movimentos suaves e adequados ao corpo do idoso, respeitando seu ritmo. A própria pessoa pode e deve estimular sua pele durante uma automassagem, “conversando” com seu corpo.

 

Silvia Pirré – Psicoterapeuta
Florais de Bach, Aromaterapia, Reiki, Aurículoterapia, Reflexologia, Massagem Relaxante com Óleos Essenciais.
Especializada em Massagem para Terceira Idade e Massagem Hospitalar.
R. Dr. José de Queiroz Aranha, 234 – Próximo ao metrô Ana Rosa
Telefone: (11) 5083-4482 – atendimento com hora marcada
[email protected]

Referências:
www.psicologia.pt
www.super.abril.com.br
www.ayurvedanofeminino.blogspot.com.br
www.portalterceiraidade.com.br
www.flordamataterapias.blogspot.com.br
Apostilas de diversos Cursos de Massagem e Massagem em Idosos
Livro: Tocar – O Significado Humano da Pele – Ashley Montagu