Aromaterapia e seus benefícios para a saúde dos idosos

A Aromaterapia é uma ciência e uma arte, que utiliza os óleos essenciais de plantas para o cuidado integral, mente, corpo, espírito.

A Aromaterapia é utilizada a milhares de anos, mas foi denominada dessa forma somente em 1938. Desde os tempos mais remotos o Homem já utilizava os óleos de plantas no cuidado com a saúde, higiene e em rituais religiosos.

No campo físico os óleos essenciais auxiliam a aliviar dores, cuidar da pele, dos cabelos, a regular hormônios, tratar infecções, fortalecer nosso organismo, entre tantas outras possibilidades.

post aromaterapia C

No campo psicológico, nos ajudam a restaurar nosso equilíbrio natural, trazendo mais tranquilidade, concentração, entendimento dos fatos que ocorrem em nossa vida e apoio para lidar com emoções que nos perturbam e prejudicam nosso desenvolvimento e um viver mais alegre e pleno.

A intenção do uso da Aromaterapia é complementar os tratamentos médicos e não substituí-los. É, portanto, uma forma natural e mais sutil de proporcionar qualidade de vida e até mesmo de prevenir possíveis doenças.

Os óleos essenciais são extraídos de diversas partes das plantas como, raízes, caule, resinas, folhas, frutos e flores. Podem seu utilizados em nosso dia-a-dia, desde que haja orientação de um profissional qualificado que possa verificar a necessidade e as características de cada pessoa, criando-se assim um tratamento bem individualizado e eficaz.

Não devem ser utilizados puros sobre a pele.

Vale sempre lembrar que óleo essencial não é essência. Óleo essencial, como visto, é natural, produzido pela plantas e tem efeito terapêutico e as essências são produzidas quimicamente e não tem qualquer efeito terapêutico

No caso dos idosos, que tem a pele e o organismo naturalmente mais sensíveis, o metabolismo mais lento, deve-se utilizar a Aromaterapia sempre em um percentual de 1% (o que equivale a 3 gotas de óleo essencial para cada 10 gramas de base), podendo haver alterações na dosagem, mas que são acompanhadas de perto pelo profissional.

O uso terapêutico pode ser feito em cremes, banhos, compressas, óleo de massagem, aromatizadores de ambiente e pessoais e muitas outras possibilidades.

Aliás, o uso dos óleos essenciais em massagens é muito adequado à pessoa idosa, pois utilizará duas terapias (Aromaterapia e Massagem) em um único momento. A Massagem pode ser feita apenas nas mãos, pés ou cabeça ou ainda no corpo todo, sempre de modo suave e sutil, escolhendo-se com muito critérios os óleos essenciais e a serem utilizados no momento.

Como exemplos, podemos citar o óleo essencial de Lavanda, Bergamota e Cedro para os casos de insônia; de Laranja para constipação intestinal; Copaíba, Erva Baleeira e Lavanda para dores; Cipreste e óleos cítricos para os casos de perdas e luto; Gerânio para auxiliar na regularização hormonal; Eucalipto Globulus em caso de rinite ou resfriados.

Alguns óleos essenciais possuem contraindicação, por isso faz-se necessário o uso supervisionado pelo profissional responsável.

Texto: Silvia Pirré – Psicóloga e Terapeuta Complementar